Quer ser nosso colaborador? Envie seu texto e fotos para nosso e-mail.

Síndrome do Pânico Campo Grande, Mato Grosso do Sul

"As principais características das crises de pânico são ataques agudos de ansiedade intensa", descreve a psicanalista Soraya Hissa de Carvalho. Ela comenta as características desse transtorno de comportamento. Conforme ela, os portadores tendem à preocupações excessivas com problemas do cotidiano. Consulte a lista de especialistas da área, em Campo Grande.

Arruda, Ângelo M V
(67) 3383-2307
r Eduardo Santos Pereira, 1659 s 5, Jardim dos Estados
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Clínica de Psicologia e Fonoaudiologia
(67) 3324-6026
av Mato Grosso, 358, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Clínica de Psicologia Mendes
(67) 9249-3434
r Eduardo Santos Pereira, 295, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Clínica de Psicologia Merege
(67) 3384-3907
r 25 de Dezembro, 476 s 4, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Adauto Furlanetti
(67) 9264-4869
r Eduardo Santos Pereira, 295 1º Andar, Sala 2
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Ismape - Apoio Psicológico e Educacional
(67) 3382-6748
r Arthur Jorge, 1048 Sl 2
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Clínica de Psicologia Andrea Lacet, Dra
(67) 3321-8077
r Rio Grande Sul, 1530, Jardim dos Estados
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Andrade, Denisval P
(67) 3324-4920
r Antônio Corrêa, 319 lt 10, Jardim Monte Líbano
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Centro Psicológico de Controle do Stress
(67) 3383-0199
av dos Estados, 112, Jardim dos Estados
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
CIDAPP-Centro Integrado de Desenvolvimento e Pesquisa em Psicologia
(67) 3324-9599
r Sebastião Lima, 1143, Jardim Monte Líbano
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Síndrome do Pânico

Fornecido por: 

Pesquisas afirmam que a Síndrome do Pânico é uma doença que atinge pessoas do mundo inteiro. A pesquisa aponta também que de 2% a 4% da população mundial sofre deste mal, considerado um sério problema de saúde.




O pânico ou as diversas formas de fobia são certamente uma das causas mais freqüentes de procura a psiquiatras e ocupam o segundo lugar de todas as queixas emocionais, precedido apenas pela Depressão. (fonte: www.psiqweb.med.br)

A doença habitualmente se inicia depois dos 20 anos e é igualmente prevalente entre homens e mulheres. A maioria dos casos acontece com jovens ou adultos jovens, na faixa etária dos 20 aos 40 anos, que se encontram na plenitude da vida profissional.

Segundo a médica e psicanalista, Soraya Hissa de Carvalho, o motivo do aumento do número de casos da Síndrome do Pânico é a ocorrência, cada vez maior, da ansiedade da vida moderna, que provoca estados de estresse contínuo. Porém, vale salientar o fato de a doença ser associada biologicamente a uma disfunção dos neurotransmissores, que são os responsáveis pela comunicação entre as células do sistema nervoso, o que acaba criando um fator agravante na sensação de medo.

As principais características das crises de pânico são ataques agudos de ansiedade intensa, acompanhados por sintomas como palpitações ou aceleração da freqüência cardíaca, suor excessivo e sensação de falta de ar (asfixia). “Esses pacientes atribuem seus sintomas a uma doença cardíaca e a maior parte se torna assíduo freqüentador de clínicas cardiológicas e pronto atendimento...


    
Continue sua leitura em O Debate

Copyright © 2013 Todos os direitos reservados.
UaiWeb