Quer ser nosso colaborador? Envie seu texto e fotos para nosso e-mail.

Ginecologista Boa Vista, Roraima

Encontre ginecologistas de Boa Vista. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

DR Alvione Lira de Mesquita
(95) 224-1460
r Melvim Jones, São Pedro
Boa Vista, Roraima
 
Eugenia Clauci Moura Ferreira
(95) 224-0372
tv Castelo Branco, 55, Centro
Boa Vista, Roraima
 
Magnolia Sousa Monteiro Rocha
(95) 224-4963
av Nossa Senhora da Consolata, 383, e, Centro
Boa Vista, Roraima
 
Nilsu José Miguel Maluf
(95) 224-1671
r Dom José Nepote, 987, São Francisco
Boa Vista, Roraima
 
Paulo Roberto Lima
(95) 224-4310
av Nossa Senhora da Consolata, 1115, e, Centro
Boa Vista, Roraima
 
DR Luiz Guilherme Pereira
(95) 224-1758
r Melvim Jones, São Pedro
Boa Vista, Roraima
 
Wiliams Jahnsen Ferreira Silva
(95) 623-9988
r Barreto Leite, 46, Centro
Boa Vista, Roraima
 
Dra Sulamita Ferreira Mota Buttenbender
(95) 224-1460
r Melvim Jones, São Pedro
Boa Vista, Roraima
 
Alceste Madeira Almeida
(95) 224-6064
tv Castelo Branco, 1200, Centro
Boa Vista, Roraima
 
Mario Cesar Callegari
(95) 623-0480
pc Santos Dumont, 1706, Mecejana
Boa Vista, Roraima
 

Ginecologista

Fornecido por: 

Um dos grandes perigos durante a gravidez é a pressão alta, que gera um quadro clínico chamado de pré-eclampsia, quando se registra o aumento da pressão arterial no terceiro trimestre da gravidez.

"Os principais sintomas do problema são inchaço, espuma na urina, dor de cabeça e de estômago, convulsão, dores abdominais, vista embaralhada. Para manter a situação sob controle, o acompanhamento pré-natal, principalmente no final da gestação, é fundamental", esclarece a ginecologista Dra. Rosa Maria Neme, Diretora do Centro de Endometriose São Paulo , primeira clínica de São Paulo especializada no tratamento dessa doença. Quando se registra o aumento da pressão, o tratamento inicial envolve repouso, medicamento e dieta com pouco sal.

Nos casos mais graves, que podem evoluir para eclampsia, com risco de morte para a mãe e o bebê, o médico pode antecipar o parto.   "É preciso estar muito alerta, no caso de mulheres que possuem histórico familiar de hipertensão, para evitar qualquer alteração em seu quadro clínico. Mas, se a pressão subir muito, é recomendável a internação e administração de remédios, que não prejudicarão o bebê, para controlar a pressão arterial desta paciente", completa Dra. Rosa.

 ...

Clique aqui para ler este artigo em O Debate

Copyright © 2013 Todos os direitos reservados.
UaiWeb