Quer ser nosso colaborador? Envie seu texto e fotos para nosso e-mail.

Clínica de fertilização Fortaleza, Ceará

Encontre as clínicas de fertilização de Fortaleza. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Deborah Nunes de Melo Braga
3088-2440
R Nunes Valente 2105
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Mirtene Faco Jesuino
3227-8017
Av Pontes Vieira 1455
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Vera Maria Sampaio Monteiro
3486-6166
Av Dom Luis 1233
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Maria Albertina T de C Linhares
3254-3721
Av Tristao Goncalves 733
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Maria do Socorro Silveira Magalhaes
Rua Pe Luis Figueira 550
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Luciana Gomes da R Arruda
3272-6414
Av Pontes Vieira 2591
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Raimundo Renan Goncalves Ribeiro
3212-0369
Av Imperador 162
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Eliane Simone Costa C Aragao
3246-8719
Av Barao de Studart 2500
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Maria Leides P Albuquerque
3279-5028
R Alice 425
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Maria do Perpetuo S S da Cunha
3486-6165
Av Dom Luis 1233
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Clínica de fertilização

Fornecido por: 

Entre 219 mil e 246 mil bebês nascem a cada ano no mundo graças ao desenvolvimento das técnicas de reprodução assistida. Os números indicam um aumento no número de procedimentos envolvendo as técnicas de reprodução assistida.

Vale destacar que é crescente o aumento no número de nascimentos a partir de técnicas como a injeção espermático-citoplasmática que tem crescido mais do que a fertilização in vitro.

Dados revelam a disparidade no acesso aos sistemas de saúde e às tecnologias de reprodução assistida pelo mundo. Estas informações levantam a questão de se desenvolver técnicas de baixo custo para aplicação em países mais pobres, onde normalmente, o tratamento é mais agressivo podendo levar a nascimentos múltiplos e a problemas como a síndrome da hiperestimulação ovariana ou a necessidade de reduções fetais.

Fonte: Clínica Gera

 ...

Clique aqui para ler este artigo em O Debate

Copyright © 2013 Todos os direitos reservados.
UaiWeb