Quer ser nosso colaborador? Envie seu texto e fotos para nosso e-mail.

Centro de Ortopedia Ananindeua, Pará

Esta página disponibiliza matérias interessantes sobre ortopedia e uma lista de empresas e profissionais liberais na cidade de Ananindeua. Encontre abaixo empresas e profissionais liberais da região de Ananindeua que oferecem diversos produtos e serviços e ainda esclareça suas dúvidas sobre ortopedia.

Jose Silverio Nunes da Fonseca
(91) 3081-4924
Alcindo Cacela 1866
Belem, Pará
Especialidade
Ortopedia e Traumatologia

Dados Divulgados por
Alberto Mitsuyuki Brito Kato
(91) 3224-5260
Av Conselheiro Furtado 2050 - e/ Alcindo Cacela e 14 de Março
Belem, Pará
Especialidade
Ortopedia e Traumatologia

Dados Divulgados por
Rosivaldo Pereira Nunes
913-2249
Av Conselheiro Furtado 1284
Belem, Pará
Especialidade
Ortopedia e Traumatologia

Dados Divulgados por
Jose Emidio de Brito Freire
241-5337
R Ferreira Cantao 454 - S107
Belem, Pará
Especialidade
Ortopedia e Traumatologia

Dados Divulgados por
Joaquim Pereira Ramos
(91) 3249-5968
Tv 9 - de Janeiro 2110 Casa 1505
Belem, Pará
Especialidade
Ortopedia e Traumatologia

Dados Divulgados por
Joaquim Pereira Ramos
(91) 3249-5968
Tv 9 - de Janeiro 2110 Casa 1505
Belem, Pará
Especialidade
Ortopedia e Traumatologia

Dados Divulgados por
Guilherme Lins de Vasconcelos Chaves Neto
(91) 3222-0860
Tv Quatorze de Marco 1206
Belem, Pará
Especialidade
Ortopedia e Traumatologia

Dados Divulgados por
Benjamin Hamoy
(91) 3226-7630
Tv Antonio Baena 852
Belem, Pará
Especialidade
Ortopedia e Traumatologia

Dados Divulgados por
Rosivaldo Pereira Nunes
913-2249
Av Conselheiro Furtado 1284
Belem, Pará
Especialidade
Ortopedia e Traumatologia

Dados Divulgados por
Jose Emidio de Brito Freire
241-5337
R Ferreira Cantao 454 - S107
Belem, Pará
Especialidade
Ortopedia e Traumatologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Dor do crescimento não deixa seqüelas

Fornecido por: 

Autoria: Da Redação   
12 de maio de 2011
 

Pouco conhecida pela população em geral e polêmica entre os especialistas, a dor do crescimento é real. Pais que tem filhos com o problema sabem disso e, muitas vezes, desconhecem como amenizar o sofrimento das crianças.

O chefe do Centro de Ortopedia da Criança e do Adolescente do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), Pedro Henrique Mendes, diz que as dores aparecem entre os 4 e 10 anos, e apesar de cessarem depois disso, é importante fazer uma avaliação médica para a definição do diagnóstico, descartando outras doenças com sintomas similares às dores do crescimento. A dor aparece geralmente no final da tarde e durante a noite, sem uma causa determinada. Acomete, em geral, os ossos longos das pernas (na tíbia ou no fêmur). Não causa vermelhidão nem marcas físicas. Se, no dia seguinte, a criança for a um pediatra, não haverá vestígio do problema, nem ósseo nem muscular. "Os exames vão servir para identificar se a criança sofre de doenças reumatológicas, hematológicas e até mesmo endocrinológicas, que também podem causar dores nos membros", esclarece.

Muitos especialistas relacionam a dor noturna a uma possível fadiga muscular decorrente de atividades realizadas durante o dia. No entanto, não é motivo para que a garotada fique parada. "Pelo contrário, as crianças devem ser estimuladas a brincar, correr, a praticar esportes, atividades normais da idade, ne...

Clique aqui para ler este artigo em O Debate

Copyright © 2013 Todos os direitos reservados.
UaiWeb